MANUAL DE PESCA DE RONDÔNIA

Nome científico

Brachyplathystoma lamentosum
Família: Pimelodidae
Distribuição geográ ca: Bacias Amazônica e Araguaia – Tocantins.

Descrição

Peixe de couro, grande porte, cabeça grande e olhos pequenos. A coloração é cinza escuro. Pode pesar 300kg e medir cerca de 2m de comprimento total, mas atualmente os exemplares capturados pesam abaixo de 100 kg.

Indivíduos pesando até 60 kg são conhecidos como lhote.

Equipamentos

O equipamento empregado é do tipo ultrapesado, por causa do tamanho desse peixe. Um indivíduo de porte médio (cerca de 100 a 150 kg) pode levar várias horas brigando até se cansar.

Iscas

Iscas de peixes, pesando de 1 a 6kg, como, por exemplo, Matrinxã, Cachorra ou Piranha.

Dicas

Durante várias épocas do ano, é possível observar as piraíbas no canal dos rios, bem na superfície da água, mas não são capturadas. Na Amazônia, os cablocos costumam pescar esse peixe na con uência dos rios.

Amarram na canoa uma corda bem forte e anzol grande, iscado com um peixe de médio porte e cam aguardando a chegada do peixe que, quando sgado, pode rebocar a canoa por vários quilômetros.

Dependendo da força e tamanho do peixe é necessário cortar a corda para a canoa não virar.

Nome científico

Cichla Spp.

Descrição

Peixe de escamas, corpo alongado e um pouco comprimido. Existem pelo menos 14 espécies de tucunarés na Amazônia, sendo cinco espécies descritas: Cichla ocellaris, C. temensis, C. monoculus, C. orinocensis e C.

intermedia. O tamanho (exemplares adultos podem medir 30 cm ou mais de 1 m de comprimento total), o colorido (pode ser amarelado, esverdeado, avermelhado, azulado, quase preto, etc.), e a forma e número

de manchas (podem ser grandes, pretas e verticais, ou pintas brancas distribuídas regularmente pelo corpo e nadadeiras, etc.) variam bastante de espécie para espécie. Todos os Tucunarés apresentam uma mancha

redonda (ocelo) no pedúnculo caudal.

Equipamentos

Varas de ação média a média/pesada, com linhas de 17, 20, 25 e 30 Ib e anzóis de no 2/0 a 4/0, sem uso de empates. O uso de arranque com linha grossa é recomendado para evitar a perda do peixe nas galhadas.

Iscas

Iscas naturais (peixes e camarões) e arti ciais. Praticamente todos os tipos de iscas arti ciais podem atrair Tucunarés, mas a pesca com plug de superfície é a mais emocionante. Os Tucunarés “explodem” na superfície

da água para capturar os peixinhos.

Dicas

Na pesca com isca arti cial deve-se procurar manter a isca em movimento, porque o Tucunaré pode pegar a isca 4 a 5 vezes antes de ser sgado.

Nome popular

Jaú/ Giant Cafish

Nome cientifico

Paulicea Luetkeni

Descrição

Peixe de couro, grande porte, pode alcançar mais de 1,5m de comprimento total de 100 kg. O corpo é grosso e curto, a cabeça grande e achatada. A coloração varia do pardo esverdeado claro a escuro no dorso, mas o ventre

é branco, indivíduos jovens apresentam pintas claras espalhadas pelo dorso.

Ecologia

Espécie onívora alimenta-se de frutos, sementes, ores, insetos e ocasionalmente, de pequenos peixes. Realiza migrações reprodutivas e tró cas.

Equipamentos

Varas de ação pesada, linhas de 30 a 50 Ib, anzóis encastoados no 10/0 a 14/0. Deve-se usar chumbo tipo oliva, com peso de 300 a 1000 g, dependendo da profundidade e força da água.

Iscas

Somente iscas naturais, como pequenos peixes de escama, Tuvira, Muçum e também Minhocuçu.

Dicas

Esta espécie é capturada abaixo das corredeiras, principalmente, à noite. É muito importante que a isca que no fundo.

Nome popular

Tambaqui

Nome cientifico

Colossoma Macropomum

Descrição

Peixe de escamas, corpo romboidal, nadadeira adiposa curta com raios na extremidade, dentes molariformes e rastros branquiais longos e numerosos. A coloração geralmente é parda na metade superior e preta na metade inferior do corpo, mas pode variar para mais clara ou mais escura dependendo da cor da água. Os alevinos são cinza claro com manchas escuras espalhadas na metade superior do corpo. O Tambaqui alcança cerca de 90 cm de comprimento total. Antigamente eram capturados exemplares com até 45 kg. Hoje, por causa da sobrepesca, praticamente não existem indivíduos deste porte.

Equipamentos

Os equipamentos mais recomendados são do tipo médio/pesado, e pesado para os grandes exemplares. As linhas devem ser de 17, 20,25 e 30 Ib. Deve-se usar empates curtos, por causa dos dentes e da boca pequena do Tambaqui. Os anzóis devem variar do no 2/0 a 8/0.

Iscas

As iscas devem ser frutos da região, as preferidas pela espécie, e minhocuçu.

Dicas

A pesca com anzol é mais fácil quando o peixe está batendo. A isca de Minhocuçu, por exemplo, deve ser arremessada na batida do peixe.

Nome científico

Piaractus mesopotamicus

Descrição

Peixe de escamas pequenas e numerosas. Sua coloração é cinza- escura, no dorso, e amarelo-dourada, no ventre, podendo variar devido o ambiente. Tem corpo comprimido, alto e em forma de disco, apresentando quilha ventral com espinhos, cujo número pode variar de 6 a 70. Seus dentes são molariformes. Possui carne muito saborosa, por isso é muito pescado. Pode alcançar mais de 70 cm de comprimento e pesar até 20 Kg.

Equipamentos

Uso de equipamento mais reforçado com vara de média ação, linha 0,40 ou mesmo superior, anzol no 11 ou maior. Muitos pescadores trabalham usando varas nas e pequenas de 16 libras e de ação rápida, linha 0,30 a 0,35, dependendo da marca ou modelo, anzol no 09.

Dê preferência por varas de carbono, pela resistência e exibilidade. Não é raro presenciar uma quebra durante a briga, o que di cilmente ocorrerá se estiver utilizando-as.

Iscas

Este peixe tem hábitos alimentares diversos e o bom pescador sabe a hora de tirar proveito, como por exemplo, perguntando a quem conhece o costume do local, o tipo de isca preferencialmente usada, para garantir resultados satisfatórios.

Dicas

Uso de chumbada pequena ou média, solta na linha acima do empate. Evite o uso de chumbadas feitas à base de chumbo, já que este material ao se perder pode contaminar a água, consequentemente os peixes lá existentes.

Nome científico

Brachyplathystoma Flavicans

Descrição

Peixe de couro. A cabeça é prateada e o corpo claro com re exos dourados, daí o nome comum. Apresenta longos lobos na nadadeira caudal e barbilhões curtos. É uma espécie de grande porte, que pode chegar a mais de 1,5m de comprimento e pesar 80 kg.

Equipamentos

O equipamento empregado é do tipo pesado com linhas de 25 a 30 Ib. Anzóis encastoados de no 8/0 a 10/0 com aço recapado de 50 – 100 Ib. e chumbos para manter a isca no fundo.

Iscas

As iscas devem ser peixes inteiros como Jaraqui, Curimbatá e Matrinxã, entre outros.

Dicas

A pesca é realizada no leito de grandes rios, nos poços e trechos abaixo das corredeiras e pedrais. É um peixe que briga muito, dando bastante emoção ao pescador.

Nome científico

Phractocephalus Hemiolioterus

Descrição

Peixe de couro, de grande porte. É caracterizado pela cabeça enorme, fortemente ossi cada, com uma placa óssea localizada antes da nadadeira dorsal. É um dos peixes de couro mais coloridos da Amazônia. Sua coloração é muito bonita, sendo o dorso castanho esverdeado, os ancos amarelados e o ventre esbranquiçado. As nadadeiras dorsal e caudal são alaranjadas. Pode chegar a mais de 1,50m de comprimento total e mais de 50 kg.

Equipamentos

Equipamento do tipo pesado com linhas de 30 a 50 Ib. Os anzóis mais utilizados são os de no 8/0 a 14/0, por causa da grande boca da Pirarara.

Iscas

Esta espécie é capturada exclusivamente com iscas naturais, peixes inteiros, ou em lés, por exemplo, de Traíra ou Piranha – Caju.

Dicas

Pode ser capturado na calha e na con uência dos rios, especialmente na época de seca. Dê preferência as áreas que não tenham muito enrosco para não correr o risco de perder o peixe.

Nome cientifico

Anostomidae (Anostomídeos)

Descrição

Peixe de escamas, corpo alongado e fusiforme. Boca pequena e dentes incisivos (características da família). A coloração do corpo é amarelada, com 8-9 faixas escuras transversais sobre o corpo em L. fasciatus e 10- 13, algumas não muito de nidas, em L. a . A nis, ambas com três faixas na cabeça. A região inferior da cabeça é geralmente avermelhada e as nadadeiras são amareladas. Alcançam cerca de 30cm de comprimento total.

Espécies onívoras, com tendência a carnívoras, consumindo principalmente invertebrados (insetos). São encontradas nas margens de rios, em locais com fundo arenoso e com pedras.

Equipamentos

Antes de começar a atividade, deve-se atrair a espécie com uma ceva de milho moído com massa, preferivelmente meia hora antes de jogar a linha na água. O equipamento deve ser leve com anzóis e chumbadas fortes, para que os dentes a ados do peixe não os arrebentem. A vara a ser usada deve ser exível como as de modelo em bambu.

Iscas

Iscas naturais, como insetos, minhoca, milho, além de queijo e macarrão.

Dicas

É preciso muita habilidade para sgar esses peixes, pois são muitos ariscos.

Nome científico

Phractocephalus Hemiolioterus

Descrição

Peixe de couro, de grande porte. É caracterizado pela cabeça enorme, fortemente ossi cada, com uma placa óssea localizada antes da nadadeira dorsal. É um dos peixes de couro mais coloridos da Amazônia. Sua coloração é muito bonita, sendo o dorso castanho esverdeado, os ancos amarelados e o ventre esbranquiçado. As nadadeiras dorsal e caudal são alaranjadas. Pode chegar a mais de 1,50m de comprimento total e mais de 50 kg.

Equipamentos

Equipamento do tipo pesado com linhas de 30 a 50 Ib. Os anzóis mais utilizados são os de no 8/0 a 14/0, por causa da grande boca da Pirarara.

Iscas

Esta espécie é capturada exclusivamente com iscas naturais, peixes inteiros, ou em lés, por exemplo, de Traíra ou Piranha – Caju.

Dicas

Pode ser capturado na calha e na con uência dos rios, especialmente na época de seca. Dê preferência as áreas que não tenham muito enrosco para não correr o risco de perder o peixe.

Nome cientifico

Anostomidae (Anostomídeos)

Descrição

Peixe de escamas, corpo alongado e fusiforme. Boca pequena e dentes incisivos (características da família). A coloração do corpo é amarelada, com 8-9 faixas escuras transversais sobre o corpo em L. fasciatus e 10- 13, algumas não muito de nidas, em L. a . A nis, ambas com três faixas na cabeça. A região inferior da cabeça é geralmente avermelhada e as nadadeiras são amareladas. Alcançam cerca de 30cm de comprimento total.

Espécies onívoras, com tendência a carnívoras, consumindo principalmente invertebrados (insetos). São encontradas nas margens de rios, em locais com fundo arenoso e com pedras.

Equipamentos

Antes de começar a atividade, deve-se atrair a espécie com uma ceva de milho moído com massa, preferivelmente meia hora antes de jogar a linha na água. O equipamento deve ser leve com anzóis e chumbadas fortes, para que os dentes a ados do peixe não os arrebentem. A vara a ser usada deve ser exível como as de modelo em bambu.

Iscas

Iscas naturais, como insetos, minhoca, milho, além de queijo e macarrão.

Dicas

É preciso muita habilidade para sgar esses peixes, pois são muitos ariscos.

Porto Velho, a capital do Estado de Rondônia teve sua história construída e permeada pelas obras de um grande empreendimento, a Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

A pluralidade cultural é característica peculiar da cidade, que reúne o Boi Bumbá, as quadrilhas, a música dos Andes, a dança dos índios, a música Beradeira, tudo isso em meio a Amazônia.

O território do município é de 34.082 km2 coberto em boa parte pela oresta Amazônica. Com seus rios e lagos Porto Velho oferta aos turistas excelentes destinos de pesca. Jamari, Madeira, Rio Verde, Guaporé, Jaci, são alguns dos rios que percorrem o município e são atrativos importantes para este segmento de turismo.

O município conta ainda com uma rede hoteleira preparada para o receber os turistas e restaurantes que ofertam a culinária regional, com destaque para o prato Pirarucu Rondon, prato típico composto por um dos peixes mais tradicionais da culinária porto – velhense.

O acesso a Porto Velho se dá através da BR-364 e do Aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira.

AMAZONAS NÁUTICA CAMPING

Coordenadas: 8*62 ́99 ́S / -63* ́56 ́78 ́W
Potencial: Descida de lanchas, guarda lanchas, camping, loja de

conveniência, restaurante e apartamentos para hospedagem.

Aluguel de barco

Contato: am_nauticacamping@hotmail.com (69) 99305-2076

Principais peixes da região: Piau, Pacu, Jatuarana, Matrinchã, Pirapitinga, Surubim, Pescada.

Coordenadas: 8*47 ́52 ́S / 63*42 ́02 ́W

Estruturas: Restaurantes, hotéis, aluguel de barcos, passeios de lancha, jet-ski, 2 Marinas com aluguel de lanchas, restaurante na beira do rio, passeios de barco no Rio Preto, banho de rio e lazer completo para família.

Principais peixes da região: Piau, Pacu, Matrinchã, Branquinha, Jaguaruana,

MARINA SALSALITO

Coordenadas: 8*44 ́56 ́S / 63* ́30 ́25 ́W
Potencial: Hotéis Flutuantes e pousada, barcos para aluguel, guias de pesca.
Principais peixes da região: Piau, Pacu, Jatuarana, Matrinchã, Pirapitinga, Surubim, Pescada.

Coordenadas: 9*15 ́45 ́S / 64*23 ́33W
Potencial: Hotéis utuantes e pousada barcos para aluguel guias de pesca.
Principais peixes da região: Pirandira, Pirapitinga, Tambaqui, Jatuarana, Surubim.

Coordenadas: 98*09 ́53 ́S / 64*29 ́47 ́W
Potencial: Hotéis utuantes, pousada, barcos para aluguel e guias de pesca.

Principais peixes da região: Pirarara, Jau, Dourada, Surubim, Caparari, Pirarucu.

Coordenadas: 9*36 ́57 ́S / 64*55 ́53 ́W
Sem estrutura de aluguel de barcos ou hotel pousadas
Principais peixes da região: Jatuarana, Pirapitinga, Pirarucu, Matrinchã. Conta também com rio a uente rio Cotia e com alto potencial de Jatuarana.

Coordenadas: 8*47 ́06 ́06 ́S / 63*63 ́27 ́W
Sem estrutura de aluguel de barcos ou hotel pousadas. Somente local de decida de barcos e garagem para guardar carros.
Principais peixes da região: Tucunaré, Piranha Preta.

Coordenadas: 8*27 ́08 ́S / 63*30 ́10 ́W
Potencial: Hotéis, barcos para aluguel, guias de pesca. Também conta com a fluente do Rio Jamari.
Principais peixes da região: Pirarara, Jau, Dourada, Surubim, Caparari, Pirarucu.

3 horas de São Carlos

Coordenadas: 7*58 ́59 ́S / 62*52 ́32 ́W
Potencial: Hotéis, barcos para aluguel, também conta com a uente do Rio Machado e Maici.
Principais peixes da região: Pirandira, Pirapitinga, Tambaqui, Jatuarana, Surubim, Pirarara, Filhote.

Coordenadas: 8*52 ́14 ́S / 64* ́03 ́06 ́W

A Vila Nova de Teotônio, que ca localizada a cerca de 40 quilômetros de Porto Velho, às margens do rio Madeira, tem tudo para se tornar um dos principais destinos turísticos da capital rondoniense. Para quem procura uma bela paisagem, para desfrutar de momentos de lazer e descanso.

No local, os visitantes irão encontrar uma bela praia arti cial, criada em virtude da formação do reservatório da Usina Hidrelétrica Santo Antônio, quiosques, restaurantes que servem variados peixes como lé de Dourado e Surubim, loja de artesanato, trilhas e um píer de madeira que dá acesso à praia. A pesca também é muito praticada nesta área.

Para praticar a pesca amadora em Rondônia, é preciso estar atento ao que diz o decreto n° 14.084, de 9 de fevereiro de 2009. Alguns apetrechos, métodos e técnicas são proibidos nos Estado.

Conheça algumas dessas proibições:

  • Armadilha tipo tapagem, pari, cercado ou qualquer aparelho xo;
  • Aparelho tipo elétrico, sonoro ou luminoso;
  • Rede de arrasto de qualquer espécie;
  • Fisga, gancho e garatéia;
  • Covo e grozeira com mais de 04 anzóis;
  • Substâncias tóxicas ou explosiva;
  • Espécie de tamanho proibido pela legislação;
  • Lugares e épocas interditadas;
  • Sem registro, autorização e licença do órgão competente;
  • Aparelho de pesca com comprimento superior a 1/3 (umterço) da largura do ambiente aquático;
  • Malhadeiras de qualquer espécie com tamanho de malhainferior a 80 (oitenta) milímetros obtidos entre nós opostos.Agora que você já conhece nossa legislação e está por dentro das proibições, é seguir as regras e aproveitar a beleza de nossos lagos e rios. Boa pescaria!

Se você é um amante da pescaria, então precisa saber a importância da carteira de Pesca Amadora. Só ela legaliza o esporte , tornando-se fundamental para a prática do mesmo.

O pedido para emitir a Licença de Pesca Amadora é online, con ra abaixo:

  • Entre no site http://sistemas.agricultura.gov.br/pndpa/web/pesca_ amadora.php
  • Clique em “Nova Licença de Pesca Amadora”, leia as informações e orientações para fazer o cadastro individual;
  • Clique em “Iniciar o preenchimento dos dados”. Nesta área vai aparecer na tela 5 opções, escolha a de seu interesse;
  • Opte por “Iniciar solicitação de Licença para Pesca Amadora” e responda o questionário;
  • Clique em “Continuar”;
  • Revise seus dados e clique em “Con rmar”. Você vai obter a “Licença Provisória para a Pesca Amadora”;
  • Clique para imprimir o protocolo da sua “Licença Provisória” e para obter a guia de pagamento. Efetue o pagamento do boleto em qualquer banco até o vencimento indicado. Após 10 dias úteis do pagamento, retorne ao site e clique em “Imprimir Licença De nitiva da Pesca Amadora” para ter a sua licença válida por um ano.

As penas e multas são aplicadas a quem exercer pesca amadora sem portar licença ou registro concedido pela SEDAM.
Multa: R$ 2,000,00 (Dois mil reais) acrescido de R$ 10,00 (dez reais) por cada quilo de pescado capturado;

Pescar com métodos e apetrechos proibidos ou predatórios.

Multa: de R$ 3,000,00 (Três mil
reais) acrescido de R$ 10,00 (dez reais) por cada quilo de pescado capturado

Pescar em locais ou épocas proibidas, interditadas pelo órgão competente:
Multa: de R$ 3,000,00 (Três mil reais) acrescido de R$ 10,00 (dez reais) por cada quilo de pescado capturado.

O período do defeso é fundamental para garantir o ciclo de vida dos peixes e assegurar a renovação de estoques pesqueiros para o ano seguinte! E de acordo com a Portaria n°280/2012, promulgada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (SEDAM), o Governo de Rondônia proíbe a pesca pro ssional e amadora de qualquer espécie de peixe nos rios e a uentes que cortam o Estado durante a época da procriação dos peixes – de 15 de novembro a 15 de março do ano subsequente.

Infrações e penalidades:

A infringência ao disposto nesta Portaria sujeitarão os infratores as penalidades, previstas na Lei Federal 9.605/98, Lei Federal 11.959/2009, Decreto Federal 6514/2008, Lei Estadual da Pesca 14.084/2009, e demais

legislações em vigor referente à atividade pesqueira.

Fonte: Secom

logotipo da prefeitura de porto velho