Vídeo
Cemitério das Locomotivas 01

12/Dez/2021 - 19:02

Locomotiva 01

O apito do trem, o som das gigantes de ferro correndo sobre trilhos, o cheiro da madeira queimada na fornalha, são memórias de um passado não tão distante.

As locomotivas paradas ao longo dos trilhos da Madeira-Mamoré estão neste local desde a década de 70, quando a ferrovia foi desativada, uma decisão do Ministério dos Transportes, na época do regime militar, já que as BRS 364 e 425 estavam em construção em Rondônia.

As máquinas que operavam na Estrada de Ferro Madeira-Mamoré vieram dos Estados Unidos e de países europeus. Eram transportadas em navios à vapor e atracavam no porto de Porto Velho.

No trecho entre Porto Velho a Guajará-Mirim as locomotivas transportavam borracha, alimentos e também pessoas, que precisavam se descolar entre as duas cidades.

Atualmente estão estacionados pelas esquinas do tempo locomotivas, guindastes à vapor, gôndolas e demais peças da lendária ferrovia, compondo o que conhecemos como Cemitério das Locomotivas.


The train whistle, the sound of iron giants running on tracks, the smell of wood burning in the furnace, are memories of a not-so-distant past.

The locomotives stopped along the Madeira-Mamoré rails have been at this location since the 70s, when the railway was deactivated, a decision by the Ministry of Transport, at the time of the military regime, since the BRS 364 and 425 were under construction in Rondônia.

The machines that operated on the Madeira-Mamoré Railroad came from the United States and European countries. They were transported on steam ships and docked in the port of Porto Velho.

On the stretch between Porto Velho and Guajará-Mirim, the locomotives transported rubber, food and also people, who needed to take off between the two cities.

Currently, locomotives, steam cranes, gondolas and other pieces of the legendary railroad are parked on the corners of time, making up what we know as Cemitério das Locomotivas.


El silbato del tren, el sonido de los gigantes de hierro corriendo sobre las vías, el olor a leña quemándose en el horno, son recuerdos de un pasado no tan lejano.

Las locomotoras detenidas a lo largo de las vías Madeira-Mamoré están en este lugar desde la década de 1970, cuando la vía férrea fue desactivada, decisión del Ministerio de Transporte, en la época del régimen militar, ya que las BRS 364 y ​​425 estaban en construcción en Rondônia.

Las máquinas que operaban en el Ferrocarril Madeira-Mamoré procedían de Estados Unidos y países europeos. Fueron transportados en barcos a vapor y atracaron en el puerto de Porto Velho.

En el tramo entre Porto Velho y Guajará-Mirim, las locomotoras transportaban caucho, alimentos y también personas, que necesitaban despegar entre las dos ciudades.

Actualmente, locomotoras, grúas a vapor, góndolas y otras piezas del legendario ferrocarril están estacionadas en los rincones del tiempo, formando lo que conocemos como Cemitério das Locomotivas.

Compartilhe nas redes:
Twitter Whatsapp

Utilizamos cookies em acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
2024 © Prefeitura de Porto Velho - RO - SMTI